Superliga 2019-2020
Você está em: Home > Notícias > Filme, talento e fé

Receita de sucesso coloca Fiat/Minas entre os destaques


Publicado em: 31/01/2019 15:30
Fiat/Minas atravessa bom momento após Copa Brasil e na Superliga Cimed (Créditos: Cristiano Andujar/Inovafoto/CBV)

Jovens atletas com qualidade e disposição, aliados à experiência e conhecimento de outros jogadores. Essa tem tudo para ser considerada uma boa formação para uma equipe de voleibol. Na Superliga Cimed masculina 18/19, o Fiat/Minas (MG) vem apresentando essa receita de sucesso e conquistando bons resultados na competição em que ocupa a quinta colocação na tabela. Mas, não foi assim desde o começo. A virada, segundo os próprios integrantes da equipe, veio no começo deste ano, quando atletas e comissão técnica se reuniram para assistir ao filme “Talento e Fé”.

A sugestão veio do diretor de vôlei masculino do clube, Elói Lacerda de Oliveira Neto, e, imediatamente, aprovada por toda a comissão técnica. Ao fim do primeiro turno, após resultados inesperados e derrotas imprevistas, a ideia era mudar alguma coisa. Na volta da pausa da Superliga Cimed para as festas de fim de ano, o Fiat/Minas se reuniu e o grupo ficou ainda mais forte.

“Fizemos um primeiro turno abaixo da expectativa e alguma coisa precisava ser mudada. Depois da pausa do campeonato, tivemos algumas conversas, reuniões e um momento de humanidade que impactou bastante o nosso time. Foi quando assistimos ao filme ´Talento e Fé´, e trocamos umas palavras de espiritualidade. Isso reconectou o time como um todo. De lá para cá, claro, juntando com muito trabalho, o resultado apareceu dentro de quadra”, contou o ponteiro Bob.

Desde então, o Fiat/Minas venceu o Corinthians-Guarulhos (SP, o Vôlei Renata (SP) e o São Judas Voleibol (SP) pela Superliga Cimed, e, na Fase Final da Copa Brasil, em Lages (SC), bateu o EMS Taubaté Funvic (SP) na semifinal, surpreendendo a muitos pelo poderio do time paulista, que conta com campeões olímpicos e mundiais como Lucão, Lucarelli, Douglas Souza e Leandro Vissotto. Na decisão, o time minastenistas foi superado pelo multicampeão, Sada Cruzeiro (MG).

Para o técnico Nery Tambeiro, o momento vivido entre atletas e comissão técnica gerou algo especial no grupo. “Tivemos uma derrota para o Caramuru Vôlei (PR) no último jogo do ano e foi muito impactante para todos nós. Neste momento, passamos a nos cobrar ainda mais. Nosso grupo podia mais e sabíamos disso. O Eloi, então, me indicou o filme, eu assisti e achei muito interessante. Na volta da folga, fiz uma sessão na minha casa e o filme gerou uma série de reflexões sobre o que podíamos fazer para a nossa equipe. Foi muito bom”, descreveu Nery.

Segundo o treinador, é fundamental ver o todo de um atleta, especialmente em um grupo jovem. “Tudo faz parte de um contexto. Um ser humano é composto de muitas coisas. Não é só físico, técnico e tático, onde há um foco maior. Nós trabalhamos com jovens que estão em desenvolvimento e o lado psicológico, emocional, também é muito importante”, afirmou Nery Tambeiro, que também falou sobre a boa fase do seu time.

“O bom momento é fruto de muito trabalho. Estamos todos envolvidos dentro de um objetivo, buscando fazer o melhor e crescer. Agora colhemos alguns frutos na Copa Brasil, na semana passada, e temos que ratificar dentro da Superliga Cimed”, destacou o técnico o Fiat/Minas.

Um dos mais experientes do grupo mineiro, Bob, de 35 anos, é uma das referências para jovens de destaque do Fiat/Minas como Honorato, Davy, Maique, Felipe Roque, Flávio, Cledenilson, Carísio, Matheus, entre outros.

“Temos um elenco homogêneo e de muito potencial. Temos uma garotada de muita qualidade, mesclado com jogadores um pouco mais maduros e experientes. Além disso, uma comissão técnica fenomenal, que sabe muito bem como trabalhar com esses novos valores.  O Minas nos dá uma estrutura espetacular e, com o foco sempre voltado para o coletivo e com muito trabalho, conseguimos começar a colher melhores frutos”, afirmou Bob, que lidera o grupo com sua experiência ao lado do ponteiro Piá, de 32, e o levantador e capitão Marlon, de 41 anos.

Entre os jovens, destaque para o central Flávio, de 25 anos. Primeiro colocado na estatística de aproveitamento de ataque, com o total de 66%, o jogador é mais um a destacar o bom momento do Fiat/Minas.

“Essa boa fase é resultado do trabalho que vem sendo feito dentro do Minas Tênis Clube. Temos uma estrutura sensacional, uma comissão técnica muito competente e uma diretoria que nos dá todo o suporte. No final do primeiro turno, sofremos derrotas seguidas e a do último jogo do ano mexeu muito conosco e sabíamos que podíamos dar mios para retribuir todo o suporte oferecido. Agora estamos colhendo o fruto desse trabalho que estamos fazendo desde o início da temporada”, concluiu Flávio.

O Fiat/Minas é o quinto colocado na tabela, com 23 pontos, atrás dos quatro times considerados favoritos ao título da Superliga Cimed 18/19: Sada Cruzeiro (MG), Sesi-SP, Sesc RJ e EMS Taubaté Funvic.

A equipe de Nery Tambeiro volta a quadra no próximo sábado (02.0), quando receberá o Vôlei UM Itapetininga (SP) na Arena Minas, em Belo Horizonte (MG). A partida será realizada às 16h.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro